Escolas de espanhol: Como escolher?

Apesar de ser um blog bem pessoal (Se é que isso não é redundante), um tanto amador, e muito honesto, quem pôde ler desde o princípio sabe que eu vim parar em Madrid por causa de um objetivo básico: Aprender o máximo de espanhol possível em 6 meses e voltar para o Brasil para usar meu espanhol na minha carreira. Uma vez aqui, essa cidade ‘leeenda’ me arramou pelo coração e aqui sigo depois de 3 anos.

E você pode ter vindo parar aqui por causa do meu post sobre como aprendi espanhol sem pagar, certo? Isso foi ótimo para mim, mas aconteceu por falta de verba. No meu caso, eu não tinha orçamento para as duas coisas (viver e estudar), mas quem me dera ter tido a dica que vou te dar agora para pelo menos apertar e espremer um pouquinho mais meus eurinhos para investir em uma escola profissional.

Mas antes de começar, comento que tudo é válido e escolher como você estudará espanhol depende basicamente de qual é sua situação e seu planejamento dentro de 3 condições básicas e recorrentes para brasileiros que querem estudar espanhol na Espanha:

1- Aqueles que vem por pouco tempo e querem estudar enquanto passeiam: Este é o caso do visto de turismo, já que o Brasil tem acordos bilaterais com a Europa, e todo brasileiro pode entrar nos países membros da União Européia por até 90 dias sem precisar de visto. Nessa condição se pode estudar e viajar à vontade por até 3 meses sem muita burocracia.

2 – Aqueles que tem cidadania espanhola ou de algum país membro da União Européia (meu caso): Esses tem permissão de residência, estudo e trabalho indefinida se tiver DNI (documento de identificação espanhol concedidos apenas para cidadãos da Espanha) e se for cidadão de outro país europeu, pode ficar por 90 dias sem burocracia, ou também por tempo indefinido após regularização da documentação, onde se consegue o NIE. Em breve detalho mais sobre isso também.

3- Aqueles que querem permanecer por mais de 90 dias e serem residentes temporariamente sem ter cidadania espanhola/Européia: Nesse caso amigo, basicamente você precisa de um visto ou ser casado com um cidadão membro da união. O visto pode ser de estudos ou de trabalho. O visto de estudos eu vou detalhar em um post sobre para isso também, e o de trabalho é mais complicado, e basicamente está vinculado à um contrato de trabalho prévio.

Bem, voltando para minha trajetória: Como cidadã européia eu podia vir e ficar pelo tempo que quisesse, e isso me dava uma escolha: Menos tempo e investir o $ de 6 meses em 3 ou Mais tempo e esticar o dinheiro até 6 meses. Ao chegar aqui não tive dúvidas: preciso ficar o máximo possível e encontrar soluções para estudar mais por menos. E o que eu descobri entre prós e contras foi:

Qual era o pró do meu caminho de estudo? Não pagar.

E o contra? As aulas gratuítas não vão muito além do B1 já que o objetivo dessas instituições é ajudar o imigrante a se comunicar o quanto antes com o básico. Isso limita bastante seu desenvolvimento como brasileiro, pois logo nos dispensam já que assimilamos o idioma com facilidade e conseguimos nos comunicar com o básico e sem fazer feio com rapidez. Além disso, as turmas tem mais de 20 alunos, e o nivelamento é ‘grosso’, ou seja, eu como brasileira que nunca estudei mas tenho familiaridade com o idioma, estava em uma sala com chineses por exemplo  que mal conseguiam dar bom dia. Bem, nisso eu aproveitava mais as aulas que eles, claro, mas era um motivo de desaceleração do ritmo das aulas.

Enfim, já foi e de todas maneiras me ajudou MUITO. Como eu disse, meu objetivo era falar e falar bem, assim que corri atrás e por minha conta fui metendo as caras e metendo meu espanhol do jeito que dava até chegar onde cheguei agora. Porém, até hoje tenho minhas debilidades, como por exemplo tempos verbais e regras gramaticais.

Mas a terra girou e eu descobri que naquela época eu deveria ter me apertado e investido em uma escola de idiomas BOA por algumas semaninhas que fosse, para dar aquela acelerada  e complementada no que eu peguei como básico no cursinho gratuíto. E quando a terra girou, eu fiz muitos amigos que trabalham no ramo de intercâmbio, eu também vim parar nesse mundo e daí descobri o que vinha por trás de tudo isso.

Por isso, para você que esteve buscando coisas sobre estudar espanhol e chegou na gente, aqui te dou as dicas do que eu gostaria de saber de verdade sobre como planejar e escolher a escola de intercâmbio maus indicada para você:

Começando pelo FORMATO, que basicamente é o mesmo que a maioria das escolas de idiomas para intercâmbio: Contrato por semana, começa na data que quiser, etc. Muitos garantem também turmas pequenas, o que já é um diferencial, agora o pulo do gato sobre essas turmas é: Como será o nível delas? Lembra que falei da minha experiência no cursinho né? Guarda isso pois você vai aplicar o conceito do barato que sai caro em seguida justamente nesse ponto.

Chegamos no quesito PREÇO: Você vai encontrar propostas absurdamente variantes de preço com aparentemente o mesmo currículo. Em geral e basicamente se prometem 20 aulas por semana (olho na quantidade de horas dessas aulas, pois tem escola que chama de aula mas tem 45minutos em cada tempo).

TAMANHO da escola:  Aqui te explico porque o tamanho/quantidade de salas de aula são importantes e é aqui que vem minha principal dica: Investigue como é o critério de definição de nível das turmas dessa escola e quantas salas de aula ela tem.  Considerando que o critério de nivelamento europeu tem 6 níveis básicos (A1, A2, B1, B2, C1, C2) e mais uma imensa gama de subníveis (A1.1(…) B2.4(…) C1.6…) para que uma escola garanta uma segmentação de qualidade básica ela tem que ter no mínimo 3 salas de aula ou 6 para oferecer todos os níveis em somente um turno, seja manhã e tarde ou somente manhã dependendo do seu funcionamento. Multiplique isso pela quantidade de alunos por turma que ela promete e faça suas considerações.

CREDITAÇÃO: Esse é um detalhe que muita gente deixa escapar, mas que pode salvar oportunidades futuras. Não basta ser uma escola famosa, e em se tratando de espanhol, conta muito ter o reconhecimento do Instituto Cervantes como centro de ensino regulado por seus critérios. O que é o Instituto Cervantes? Um órgão público do governo Espanhol que regulamenta o ensino do idioma. É através dele também que se consegue o maior certificado oficial de nível, o famoso DELE (Que seria mais ou menos como Toefl o Ielts). Muitas vezes você não vai precisar especificamente do DELE para o seu dia a dia, mas voltar com um certificado de curso de idioma de uma escola reconhecida pelo Cervantes sem dúvidas é um diferencial.

Bem, resumindo basicamente os critérios que eu acho relevantes na hora de escolher sua escola, como eu que gosto de dar os dois lados da moeda, após ter dado em detalhes o caminho dos cursos gratuítos, te dou um caminho de uma escola que atende todos os critérios acima. Nesse mundo eu conheci a rede de escolas Enforex, e nas suas buscas esse nome já deve ter aparecido para você. A Enforex é da mesma empresa da donQuijote, uma outra rede de escolas um pouco menor, que juntas formam a maior rede de escolas de espanhol em destinos nativos do mundo. Além disso elas tem mais de 30 anos de fundação, mais de 15 escolas próprias na Espanha, 3 no México, 1 em Costa Rica e 1 no Equador e mais de 20 escolas parceiras na América Latina, somente em países de Castellano como idioma oficial. Sem contar que eles atendem em mais de 9 idiomas.

O que isso significa? Certificado de conclusão reconhecido mundialmente, garantia de pequenas turmas com um nível corretamente ajustado e confiança de que você dificilmente investirá no barato que sai caro.

Além da rede Enforex e donQuijote existem muitas escolas, mas poucas com tantas opções de destino, menos ainda com creditação do Instituto Cervantes, muito menos com tanta flexibilidade para conseguir garantir o aproveitamento máximo das horas aula. Eles tem cursos a partir de 2 horas de aula por dia, até Intensivos de 6 e até 8 aulas por dia, e por isso minha dica é você entrar em contato com eles (email de atendimento info@enforex.es) e bater um papo para considerar os prós e os contras da sua escolha da melhor escola de espanhol para você.

E mesmo que eu trabalhe com eles, não considere esse conteúdo jabá rs Eu de verdade recomendo e muito as escolas dessa rede principalmente para aqueles que querem aproveitar as semanas de férias para estudar e voltar liberto do portunhol. Mas se comentar do Brasilenha a gente fica feliz 🥰

Espero que vocês tenham gostado desse conteúdo e aguardem meus próximos posts sobre Visto de Estudante e Documentação de NIE 🙂

¡Nos vemos pronto!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.